Justiça determina que Ronaldo e Corinthians paguem agente por patrocínio de 2009

Compartilhe

Estadão ConteúdoRonaldo durante partida pelo Corinthians

Ronaldo Fenômeno e Corinthians foram intimados pela Justiça a realizarem, em um prazo de 15 dias, o pagamento de R$ 1,4 mi ao empresário Paulo Sérgio Palomino, segundo informações do UOL.

Palomino foi o responsável pela intermediação dos acordos de patrocínio entre o ex-atacante, o clube e a Hypermarcas em 2009. Os contratos possibilitaram a transferência de Ronaldo, que na época ainda estava vinculado ao Milan, para o alvinegro. Os valores recebidos foram usados para pagar o então jogador.

O Corinthians deverá pagar apenas R$ 4 mil, e a maior parcela, de R$ 1,4 mi, ficará a cargo de Ronaldo. No contrato apresentado à Justiça, o ex-atacante e o clube afirmaram que receberam R$ 6,2 mi da Hypermarcas – R$ 6,182 mi diretamente a Ronaldo e R$ 18 mil ao Corinthians.

Essa não é a única ação movida pelo empresário contra as partes. Em outro processo, Palomino afirma que eles ocultaram contratos. Corinthians e Ronaldo negam a informação, e reiteram que o acordo foi o único firmado com a empresa.