Jovem Pan é finalista do prêmio Caboré e se consolida entre produtores de conteúdo

Compartilhe

ReproduçãoA Globo levou a coruja pela Produção de Conteúdo – prêmio é considerado o Oscar da comunicação

Finalista da 40ª edição do Prêmio Caboré na categoria “Veículo de Comunicação – Produtor de Conteúdo”, o presidente do Grupo Jovem Pan, Antonio Augusto Amaral de Carvalho Filho, o Tutinha, comemorou o resultado do projeto multiplataforma ao lado de tradicionais empresas do setor.

“Pra mim é muito orgulho ter concorrido com empresas como a Globo e o UOL. Eu me sinto já vitorioso por isso. Mas vem mais! Um dia nós vamos ganhar, vamos trabalhar mais para ganhar. O incentivo é o desafio da mudança, da reinvenção que a Jovem Pan tem feito. Há três anos, a Jovem Pan era uma rádio. Hoje ela é uma TV e é muito forte nas redes sociais. É uma empresa com uma internet muito assistida, com números impressionantes. Isso a gente fez, estamos muito felizes. Eu parabenizo os 300 funcionários da Jovem Pan que estão lutando para que estejamos aqui ano que vem para ganhar o Caboré.”

A Globo levou a coruja pela Produção de Conteúdo. O prêmio é considerado o Oscar da comunicação.

O presidente do Grupo Meio e Mensagem, Sales Neto, ressaltou a mudança na mídia. “A rádio era rádio. A rádio hoje é uma plataforma que chega ao público através de diversos meios. Isso é um processo de transformação grande que estamos aprendendo a conviver ainda.”

Musa, presidente da Ogilvy, ficou com o Caboré de Agência de Comunicação. “Eu acho que a gente está vivendo é a maior revolução da história. E o bacana é ver como as pessoas estão se relacionando com o mundo que está vindo, com as novidades que acontecem. A disrupção acontece todo dia, né?”

Indicado para Agência de Comunicação, Hugo Rodrigues – da WMcCANN – considera fundamental entender o cliente. “Acho que é um reconhecimento de um trabalho de um time muito apaixonado pelo o que faz e respeita a característica de cada cliente. A gente tem essa paixão por tentar entender o cliente.”

De acordo com a avaliação do publicitário Décio Clemente, credibilidade é fundamental. “Eu sei o que é a credibilidade da Jovem Pan, o conteúdo. É uma rádio, uma TV, redes sociais. A comunicação mudou demais.”

O vice-presidente do Meio e Mensagem, Marcelo de Salles Gomes, destacou a reinvenção digital. “O que a gente vê nessa categoria – e foi o que tentamos reconhecer – são essas empresas que buscam se reinventar e se preparar para o novo mundo. É uma jornada que cada vez mais não tem fim, é uma constante.”

O publicitário Fabio Urbanas, da AlmapBBDO, foi o vencedor na categoria Profissional de Mídia. “É um prêmio super tradicional, de reconhecimento dos profissionais, agências e anunciantes. Para mim, é realmente muito importante e uma honra estar aqui.”

A 40ª edição do Prêmio Caboré contou com 14 categorias e foi realizada no Dia Mundial da Propaganda.

O grande homenageado da noite foi Washington Olivetto – o único publicitário a conquistar cinco corujas do Caboré na história.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos