Ida de Regina Duarte para secretaria de Cultura segue indefinida

Compartilhe

Carolina Antunes/PRExiste a expectativa da pasta passar a ser subordinada à Presidência da República, mas isso ainda está sendo estudado

A atriz Regina Duarte almoçou na quarta-feira (22) em Brasília com o presidente Jair Bolsonaro. Foi o segundo encontro dos dois em menos de uma semana.

Ela ainda desconversa quando questionada sobre a data do “casamento” com o governo. Assim como o presidente Bolsonaro, o discurso é de que o noivado continua.

Depois de almoçar com o presidente, ela se reuniu no Palácio do Planalto com os ministros da secretaria de Governo, Eduardo Ramos; da secretaria-geral, Jorge Oliveira; e do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio — uma vez que a Secretaria de Cultura, até então é subordinada ao Ministério.

Existe a expectativa da pasta passar a ser subordinada à Presidência da República, mas isso ainda está sendo estudado. Regina Duarte recebeu detalhes da estrutura e do funcionamento do órgão — e foi discutida também a questão da gestão pública antes dela visitar a Secretaria.

O plantão na porta do ministério da Cidadania, onde funciona a Secretaria de Cultura, durou toda a terça-feira (21). Ela entrou e saiu sem falar com os jornalistas.

Na quarta-feira (22) também o governo anunciou a exoneração do secretário interino José Paulo Martins Soares — que era o secretário executivo na gestão de Roberto Alvim.

Alvim foi demitido depois de gravar um vídeo repetindo trechos do discurso do ministro da Propaganda de Hitler na Alemanha nazista.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin