Bolsonaro cita ‘inadequações curriculares’ e diz que Decotelli tem ‘capacidade’

Compartilhe

Desde que foi nomeado para o cargo de ministro da Educação, a formação acadêmia do professor Carlos Alberto Decotelli é alvo de questionamentos

Marcos Corrêa/PRAssinatura do Termo de Posse de Carlos Alberto Decotelli, novo ministro da Educação

O presidente Jair Bolsonaro comentou, nas redes sociais, o que chamou de “inadequações” no currículo de Carlos Alberto Decotelli, nomeado ministro da Educação na última semana.

Desde a sua nomeação, a formação acadêmica de Decotelli é alvo de questionamentos. Segundo Bolsonaro, desde a indicação do nome de Decotelli para a Pasta, ele só recebeu “mensagens de trabalho e honradez”.

“Por inadequações curriculares o professor vem enfrentando todas as formas de deslegitimação para o Ministério. O Sr. Decotelli não pretende ser um problema para a sua pasta (Governo), bem como, está ciente de seu equívoco”, escreveu o presidente. O Bolsonaro, que esteve com Decotelli no início desta noite, afirmou ainda que “todos aqueles que conviveram com ele comprovam sua capacidade para construir uma Educação inclusiva e de oportunidade para todos”.

Mais cedo, Decotelli afirmou que continua no cargo e negou o plágio em sua tese de mestrado na Fundação Getúlio Vargas (FGV). Ainda nesta segunda, o Planalto adiou a cerimônia de posse do ministra para acontecer nesta terça.

Além do suposto plágio na tese de mestrado, o doutorado na universidade de Rosário, na Argentina, que estava no currículo do ministro, não foi concluído, segundo a instituição. E a tese de pós-doutorado, na Universidade de Wuppertal, na Alemanha, também passou a ser debatida após a universidade fornecer informações diferentes do que alega Decotelli.

– Desde quando anunciei o nome do Professor Decotelli para o Ministério da Educação só recebi mensagens de trabalho e…

Posted by Jair Messias Bolsonaro on Monday, June 29, 2020