Após reunião com Bolsonaro, Decotelli nega plágio e diz que continua ministro

Compartilhe

Desde que foi anunciado para a vaga deixada por Abraham Weintraub, o currículo de Carlos Alberto Decotelli vem sendo questionado

Luis Fortes/MECCarlos Decotelli

O ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, afirmou nesta segunda-feira (29) que continua no cargo e que se encontrou com o presidente Jair Bolsonaro no início da noite.

Em entrevista na porta do Ministério da Educação, Decotelli também negou o plágio na dissertação de mestrado. Ele foi anunciado para a vaga de Abraham Weintraub na última semana e era considerado uma nome técnico para o cargo.

Desde sua nomeação, surgiram polêmicas em torno de sua formação acadêmica incluindo uma denúncia de plágio em dissertação de mestrado da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o título de doutorado na Argentina, que não possuo e, nesta segunda, a universidade alemã onde o ministro alegava ter feito pós-doutorado afirmou que o trabalho não foi realizado na instituição.